×

Código CVV.

Código CVV.

O código CVV é uma forma de aumentar a segurança nas transações feitas com cartão de crédito. No entanto, é preciso que o usuário tenha alguns cuidados para evitar cair em possíveis golpes ou fraudes. Ainda é comum que algumas pessoas tenham dúvidas sobre quais situações é seguro informar esse código. Nesse artigo você descobrirá em quais contextos essa informação é necessária e verá dicas de boas práticas de segurança para o uso do cartão de crédito. O que é o código CVV e para que serve? O código CVV é uma etiqueta de segurança presente nos cartões de crédito e débito. Normalmente ele possui de três a quatro dígitos e está localizado embaixo (ou ao lado) da tarja magnética presente no verso do cartão. O seu principal uso é para transações feitas de forma não presencial. Como o vendedor não terá contato com o seu cartão, é preciso que você forneça alguns dados para que execute a compra – e entre eles está o código CVV. Desse modo, vale lembrar que não é possível digitar a senha do cartão em transações não presenciais. Com isso, o CVV confere mais uma etapa de segurança, certificando que o uso daquele crédito está no domínio do titular. Para quem posso informar meu código CVV? Ainda é comum que as pessoas tenham dúvidas se podem ou não informar o CVV nas compras. Isso acontece porque o número de golpes pela internet está em uma crescente em nosso país, logo, toda disponibilização de dados precisa ser muito bem pensada. Contudo, saiba que em tese não há problemas em informar o código nas compras feitas pela internet. Mas tenha o cuidado de escolher lojas de boa reputação e que são confiáveis. Pesquise o histórico da empresa antes de efetuar o pagamento para evitar situações desagradáveis. imagem de uma pessoa manuseando máquina de cartão Um uso consciente do cartão de crédito pode evitar muitas tentativas de golpe Nas compras feitas por celular, também é preciso informá-lo. No entanto, a dica anterior prevalece aqui: tenha cuidado com as empresas que negocia. Além disso, certifique-se que está falando com o atendimento da loja, por conta das possibilidades de golpe. No que se refere ao pagamento físico, nunca forneça o seu código CVV. Não há necessidade de solicitá-lo, se acontecer, já desconfie das intenções do vendedor. Nas compras presenciais você informará a senha, somente, ao fazer a transação pela maquininha. O que fazer no caso de roubo ou perda de cartão? A iniciativa mais segura no caso de roubo ou perda do cartão é entrar em contato com a operadora e cancelá-lo. Porém, tenha em mente que uma pessoa só poderá usar o crédito (a partir do código CVV) se souber o número de CPF do titular. Ou seja, somente o uso do código CVV não conclui uma venda no cartão. Outrossim, algumas pessoas costumam raspar esse número do verso, para que fique mais escondido ainda. Essa não é uma prática recomendada pelos bancos pois pode interferir na funcionalidade. Segurança online: como reconhecer? É muito importante que, antes de realizar uma compra, o usuário faça uma pesquisa sobre a confiabilidade da loja. Esse fator vem de questões básicas como o compromisso com a entrega do produto adquirido até a segurança dos seus dados. Sendo assim, antes de realizar a transação, verifique se a loja possui algum desses selos de segurança: Certificado SSL; Certisign; Norton Secured; ou se é um site blindado – portal que reúne uma série de técnicas que identificam vulnerabilidades que oferecem riscos para os usuários. Essas métricas garantem que seus dados estão seguros e reduzem a ocorrência dos phishings. O Phishing é uma engenharia social usada para enganar usuários e roubar dados sensíveis – como nome, senha e outros detalhes do cartão de crédito (tipo o código CVV). Assim, os criminosos utilizam toda uma estrutura bastante similar ao real para cometer crimes de fraude. A intenção, nesse caso, é fazer com que você compartilhe suas informações. Pode ser praticado por meio de e-mails, mensagens de texto e até mesmo ligações telefônicas.

Publicar comentário