×

IGPM IPCA.

IGPM IPCA.

Se você aluga um imóvel e está querendo reajustar o preço dele deve estar se perguntando qual é o melhor índice para isso, certo? Essa dúvida dos locatários é muito comum, principalmente por conta do histórico desses dois índices. Para começar, o Índice Geral de Preços – Mercado (IGPM) é bem conhecido como “inflação do aluguel”. E por que ele é conhecido assim? Simples, há 30 anos esse índice corrige grande parte dos contratos de locação residencial e comercial. Mas no último ano, o IGPM vem deixando muitas pessoas preocupadas e até mesmo espantadas, tanto nos locatários quanto inquilinos, por conta das altas seguidas do índice. E de acordo com a Fundação Getúlio Vargas, em janeiro deste ano, o IGPM subiu 1,82%, após variar 0,87% no mês anterior. Com isso, o índice já acumula uma alta de 16,91% em 12 meses. E em um momento que a taxa de desemprego aumenta cada vez mais, em 2022 chegou a 10,6%, de acordo com o IBGE, fica cada vez mais difícil os brasileiros arcarem com o reajuste do aluguel acima da inflação. IGPM ou IPCA: conheça os índices Antes de você saber qual índice levar em consideração, o IGPM ou IPCA, é preciso conhecer os dois. Isso porque somente assim será possível escolher qual será o melhor índice para realizar o reajuste de aluguel. Primeiro vamos ao Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM). Ele foi criado no final dos anos de 1940 para medir o movimento dos preços de forma geral. Sendo assim, tem como objetivo ser mais abrangente que os demais índices do mercado. E o cálculo desse índice é baseado em diversos indicadores, sendo alguns deles: IPA-M — Índice de Preços do Atacado – Mercado. IPC-M — Índice de Preços do Consumidor – Mercado. INCC-M — Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado. Dessa forma, o IGPM envolve uma série de fatores para ser calculado. Na prática, ele acaba funcionando como um indicador macroeconômico. + Vale a pena investir em imóvel para alugar? Já o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é um dos índices mais tradicionais e importantes do país. Criado em 1979, ele mede a variação dos preços de um conjunto de produtos e serviços que são vendidos no varejo. O indicador tem como objetivo abranger 90% das pessoas que vivem nas áreas urbanas do Brasil. O resultado da conta indica se, na média, os preços aumentaram, diminuíram ou permaneceram estáveis de um mês para o mês seguinte. Projeto de Lei pode alterar índice de correção dos contratos Em um caso recente, um lojista conseguiu com que uma tutela antecipada alterasse o índice de IGP-M para o IPCA no contrato de locação de um restaurante no interior de um shopping. Mas, daí você pode se perguntar: por qual motivo? A juíza, na decisão, levou em consideração as dificuldades dos lojistas em função da pandemia, alegando ser um motivo imprevisível. Além disso, recentemente, começou a tramitar um Projeto de Lei que poderá modificar o índice de correção de contratos. O PL é do deputado Vinicius Carvalho (Republicanos-SP). Mão estendida com chaveiro verde O reajuste do aluguel de um imóvel pode ser tanto com o IGPM ou IPCA Na PL do parlamentar, determina-se que o índice de correção dos contratos de locação residencial e comercial não poderá ser superior ao índice oficial de inflação do País, o IPCA. Acontece é que existe um levante para que haja a alteração do índice, já que existe, atualmente, um cenário onde a Selic está a 3,50% e inflação a 3%, por isso, não é justificável reajustar os aluguéis em mais de 31%. “Nesse cenário de imprevistos o melhor caminho não é alterar a Lei e estabelecer a troca do índice para os contratos de locação. O caminho menos oneroso para as partes, locador e locatário, seria ambos negociarem um acordo, reduzindo assim o acumulado da correção do período e, em contrapartida, o locador teria como benefício a redução do seu Imposto de Renda”, é o que diz Daniele Akamine, especialista em mercado imobiliário Como calcular IGPM ou IPCA? Dito isso tudo, você sabe como se calcula IGPM ou IPCA? O FinanceOne pode te ajudar, com duas calculadoras especializadas nesses indicadores. Para chegar ao valor final do IPCA, você precisa analisar uma série de custos em 13 cidades brasileiras. Por isso, o FinanceOne vai te ajudar a não precisar procurar por todos esses valores. Para utilizar, é muito simples, rápido e intuitivo. Basta inserir o valor a ser corrigido; Em seguida, a data inicial de atualização; E por fim, a data final de atualização. CALCULADORA IPCA Já no IGPM você não vai precisar ficar procurando pelos valores do IPA-M, IPC-M e INCC-M. O FinanceOne utiliza o valor dado pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV. Para isso, basta apenas você colocar o valor, a data de início e a data final para quando o valor deve ser reajustado. Nós te daremos a porcentagem mensal do quanto subiu ou desceu em cada mês e, por fim, a soma anual desses reajustes. CALCULADORA IGPM Com a alta da inflação qual índice escolher: IGPM ou IPCA? Com a inflação alta, muitas pessoas ficam se perguntando qual é o melhor índice para reajustar o valor do aluguel. Até porque com os preços das mercadorias cada vez mais altos, fica difícil as pessoas arcarem com algumas despesas, como é o caso do aluguel. Antes de qualquer coisa, é preciso lembrar que o IGPM é diretamente influenciado pelos preços para o setor produtivo, mas ele também é usado para indicar os reajustes de contratos de aluguéis. Sendo assim, o preço do dólar e das commodities dita o ritmo do custo de moradia de quem é o inquilino. “Nem o IGP-M e nem o IPCA são índices ideais para reajustar contratos de aluguel. O IGP-M mede a inflação ‘na porta da fábrica’, e o IPCA mede o custo de vida. Nenhum dos dois tem ligação forte com mercado imobiliário, que é influenciado por outros fatores”, observa Braz, da FGV. Apesar de não existir um índice específico para os aluguéis, o IPCA é a melhor alternativa. Isso porque ele não sofre tanto o efeito do dólar e, consequentemente, os preços praticados no mercado internacional.

Publicar comentário