×

Gold11 EFT.

Gold11 EFT.

A Bolsa de Valores brasileira (B3) lançou recentemente o terceiro Exchange Traded Funds (ETF) internacional e primeiro de ouro do Brasil, o Gold11. Ou seja, simplifica muito a vida do investidor brasileiro que gosta de ter uma parte do seu patrimônio investida em ouro. Afinal, com o auxílio do fundo de índice, o investidor não precisa obter o ouro físico e estocá-lo para uma futura venda. E o melhor: o investimento mínimo para o ativo gira em torno de R$10 por cota. Desenvolvido pela XP Inc., o Gold11 replica o desempenho da carteira teórica de ativos do índice de referência LBMA Gold Price. O LBMA Gold Price, por sua vez, replica o preço do ouro no mundo. Além disso, as cotas que compõem o ETF serão negociadas na B3 de modo semelhante às ações. Como funciona o Gold11? O Gold11 possui 95% de seu patrimônio aplicado em um outro ETF, chamado Ishares Gold Trust ETF (IAU). Ele é gerido pela BlackRock e negociado em dólar na bolsa de Nova York (NYSE), nos Estados Unidos. O IAU, por sua vez, segue como referência o LBMA Gold Price, índice que aponta o preço do ouro negociado no mundo. Por referenciar ativos negociados na moeda americana, Gold11 é considerado um ativo dolarizado. Vale destacar que diferentemente de ações e fundos imobiliários, os ETFs no Brasil não pagam dividendos. Aqueles que possuem ativos pagadores de dividendos, normalmente, têm os recursos reinvestidos pelo gestor do fundo na compra de novas ações. Ainda vale observar que o ouro não é um ativo que gera proventos aos seus acionistas. Como investir em GOLD11? Depois de conhecer mais sobre o GOLD11 e como este ativo funciona, muitos investidores se interessam pela aplicação. Afinal, trata-se de um fundo com certos benefícios, e pode ser interessante utilizá-lo para diversificar sua carteira de maneira segura e mais prática. Nesse caso, é simples investir em GOLD11, uma vez que, como um ETF comum, ele está disponível em plataformas que permitem negociações na Bolsa de Valores. O primeiro passo é possuir uma conta válida em uma corretora ou gestora de valores certificada. Essas instituições possuem todas as ferramentas indicadas para permitir ao usuário acesso adequado ao home broker, sistema de operações ligadas à B3. Assim, caso não tenha uma conta, é importante escolher uma corretora de sua preferência e se registrar adequadamente. Em seguida, acesse a ferramenta de operações na bolsa de valores disponibilizada pela sua corretora e localize o ETF Gold11 pelo seu código de identificação. Depois insira a quantidade de cotas desejadas, e, com isso, basta finalizar a compra transferindo o saldo correspondente. E, por fim, o ETF ficará armazenado na sua conta da corretora, incorporado à sua carteira de ativos em até 2 dias. Investidores iniciantes podem contar com as orientações de profissionais e consultores, que muitas corretoras disponibilizam em seus serviços, para auxiliar nessa operação. Contudo, de modo geral, trata-se de um procedimento simples, e em poucas etapas permite incluir o GOLD11 entre os ativos disponíveis na sua carteira. peças de dado formando a palafra ETF O GOLD11 é o primeiro ETF de ouro no Brasil Vantagens e riscos de investir? Alinhado com as estratégias da B3, o Gold11 não apenas otimiza a diversificação de uma carteira de investimentos, como também confere outras vantagens. A taxa de administração cobrada aos investidores do ETF é de apenas 0,3% ao ano. Ou seja, inferior a outros ETFs disponíveis no mercado. Aliado a isso, a liquidez, por exemplo, foi destacada pela Bolsa como um dos principais pontos positivos da chegada do ETF. Por outro lado, o investidor brasileiro ficará exposto às oscilações do dólar ao optar por este produto. Afinal, o Gold11 segue ativos negociados na moeda norte-americana, a valorização do novo ETF dependerá do preço do outro, mas também da cotação do dólar.

Publicar comentário