×

Cashback em fundos de investimento: como funciona?

Cashback em fundos de investimento: como funciona?

 O cashback em fundos de investimento se popularizou no Brasil. Ou seja, cada vez mais as instituições devolvem parte do investimento de volta.

Portanto, já é possível investir em fundos de diversas classes nesse esquema: multimercado, renda fixa e outros. Contudo, para escolher o ideal para você, valem as mesmas regras:

não apenas olhar a rentabilidade, mas também o histórico da gestora;

entender onde seu dinheiro está investido;

lembrar sempre da sua tolerância a risco.

Se você ainda não está certo de que fundo é o produto para você, há também plataformas que oferecem, em tempos de promoções, cashback em outros investimentos, como o CDB.

Mas o que é um fundo de investimento?

Antes de explicarmos como funciona o cashback em fundos de investimento, vamos esclarecer o que é a modalidade.

Os fundos de investimento são aplicações financeiras coletivas. Ou seja, o dinheiro de cada investidor é somado e utilizado para comprar produtos financeiros que pertencem a todos.

Ao investir em um fundo, você comprará cotas. Cada cota é uma fração do fundo de investimentos.

Os ganhos das aplicações no fundo serão divididos proporcionalmente entre os cotistas, conforme o valor investido por cada um. Para saber se você está ganhando ou perdendo dinheiro, basta comparar o valor que foi investido com o valor do seu saldo atual.

Os investidores são donos das suas cotas, mas a propriedade dos bens pertence ao fundo. Os cotistas podem solicitar o resgate de seus valores aplicados conforme a regra do fundo.

Tipos de Fundos de Investimentos

Existem diversos tipos de fundos de investimentos, cada um com características específicas. Confira alguns deles:

Renda fixa,

Ações,

Cambiais,

Multimercado,

Imobiliário (FII),

Previdência – (PGBL, VGBL, FAPI e outros),

ETFs – Exchange Traded Funds,

Direitos creditórios – FIDCs,

Participações – FIPs,

Outros.

Como eles funcionam?

Todos os fundos de investimento têm um CNPJ e regulamento próprio, que define as regras do que pode ser feito nele.

Em um fundo de investimento, o gestor é o responsável por escolher os ativos que o fundo compra e vende.

O administrador fiduciário é o responsável por estabelecer o fundo e ainda pela contratação dos prestadores de serviço do fundo, como o próprio gestor, custodiante, auditor, entre outros.

É o administrador que acompanha se o fundo está cumprindo as regras legais e o seu próprio regulamento.

O custodiante é o responsável por guardar os ativos do fundo e efetuar a liquidação financeira dos ativos que são negociados pelo gestor.

máquina e dinheiro

Cashback em fundo de investimento é receber de volta parte dos gastos que o investidor teve ao aplicar seu dinheiro em fundos de investimento.

Por fim, o auditor verifica se as posições do fundo e as demonstrações contábeis estão de acordo. Além disso tudo, tem ainda a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que regula e impõe diversas normas para proteger o investidor.

Resumidamente, investindo através de um fundo você pode diversificar os seus investimentos de maneira eficiente, tendo um gestor profissional administrando o seu investimento.

+ Como escolher fundos de investimentos?

Cashback em fundos de investimento e taxas

Ao investir na modalidade existem alguns custos. Em boa parte dos casos de cashback em fundos de investimento, as seguintes taxas são devolvidas:

1 – Administração

Serve para cobrir os gastos com a prestação de serviços do administrador, gestor, distribuidor, custodiante e demais instituições envolvidas na operacionalização do fundo.

É expressa em termos anuais, por exemplo: 2% ao ano, mas cobrada diariamente. O valor da cota já é líquido da taxa de administração.

2 – Performance

Quando um fundo é vinculado a um indexador (chamado de benchmark) e a rentabilidade do fundo em determinado período excede a deste indexador, pode ser cobrada a taxa de performance, apenas referente à parcela que excede o indexador.

3 – Carregamento

Em alguns fundos de previdência são cobradas taxas de carregamento na entrada e na saída. E, em alguns casos, na portabilidade.

Portanto, atente-se, pois parte da rentabilidade do fundo pode ser perdida devido a essas taxas. Negocie “taxa zero”.

Publicar comentário